Carta aberta ao IEFP

Olá, IEFP. Como tens passado? Espero que mal.

Muitos acham que a tua sigla significa Instituto de Emprego e Formação Profissional, mas essas pessoas não sabem nada da vida. De facto, o teu nome verdadeiro é Instituto de Espera que me F#de a Paciência.
É que pelo que tempo que demoras a fazer as tuas coisas, só pode.

Sou um jovem recém-licenciado de 22 anos que, à semelhança dos jovens recém-licenciados de 22 anos, entrou há muito pouco tempo no mercado de trabalho. Quer dizer, na verdade, já estou licenciado desde Setembro de 2015, e estamos a Janeiro de 2017. No entanto, já passei por muita entrevista, já levei muitos “nãos” e até (vê lá tu!) já percebi as regras do jogo que estou a jogar.

O que não percebi, ainda, foi o porquê da tua celeridade ser igual à de um menino alentejano, gordinho, com Trissomia 21.

A empresa onde “estou” não tem culpa do tempo que demoras a desbloquear a merda de nove meses de ordenados, muito menos eu tenho a culpa de funcionares tão mal. Aliás, para efeitos judiciais, eu nem se quer estou a trabalhar na empresa (e a ser remunerado) há cerca de sete meses, sendo este texto apenas um exercício cómico que estou estou a redigir, claro.

Mas, sim: irrita-me que demores tanto. E como eu, há centenas de milhares de jovens na mesma situação.

– Esperar que aproves um Estágio Profissional demora mais tempo do que ir a Plutão e voltar. Duas vezes;
– Esperar que aproves um Estágio Profissional demora mais tempo do que ir ao Multibanco quando se tem uma velha à frente a pagar as contas.
– Esperar que aproves um Estágio Profissional demora mais tempo do que pedir uma imperial numa festa da faculdade.
– Esperar que aproves um Estágio Profissional demora mais tempo do que decidir que filtro aplicar numa foto de Instagram, segundo uma blogger de moda;
– Esperar que aproves um Estágio Profissional demora mais tempo do que descobrir se a culpa é efectivamente do Benfica.

Entretanto, vão-me dizendo que “não há dinheiro do Estado para isso”, que “está tudo atrasado porque o Governo mudou há um ano” – O GOVERNO MUDOU HÁ UM ANO E TRÊS MESES! -, ou que “a União Europeia ainda não desbloqueou os fundos”.

Engraçado.

Se as condições providenciadas por um organismo público já são assim no início da minha vida profissional, o que me garante que não vão piorar daqui para a frente, quando quiser ter mais estabilidade?

Fica a questão no ar. Pode ser que me respondas, algum dia. Na volta, até sou eu que estou errado! Seja como for, estimo que te fodas. Mas que sejas rápido a cumprir com as tuas obrigações.
Cumprimentos,

Miguel.

Written by O Adiantado Mental