Quem precisa de drogas quando existe Rick And Morty?

Com a quantidade de séries existentes nas nossas televisões por cabo ou nos nossos serviços de online streaming, torna-se difícil, por vezes, “dar a mão” a coisas que parecem minimamente interessantes. É impossível ir a todas, ou pelo menos, ir a todas ao mesmo tempo (e esta frase tanto serve para a televisão em particular, como para a vida em geral).

Por isso mesmo, e embora já tenha estreado em 2013, só em 2017 é que comecei a ver Rick And Morty.

Rick And Morty são desenhos animados, sim, mas são bem mais do que desenhos animados. À primeira vista, pode parecer uma série concebida para um público infantil, mas desenganem-se: aquilo é exactamente para nós, adultos e jovens adultos que vibram com realidades alternativas, piadas existencialistas, ideias científicas bastante freaks e personagens sarcásticas, normalmente com mais defeitos do que qualidades.

Sendo uma ode à imaginação, ao humor e à criatividade, Rick And Morty baseia-se nas aventuras de um genial cientista alcóolico (Rick Sanchez) e do seu neto, um pré-adolescente inseguro (Morty Smith). Além deles, o resto das personagens (Jerry, Beth e Summer, os pais e irmã de Rick, respectivamente) são muito importantes para a história, uma vez que a adensam.

Desde bonecos azuis que só desaparecem quando cumprem uma determinada tarefa, a planetas onde hamsters vivem dentro do rabo de humanos, tudo existe neste magnífico universo.

Consumir devagar Rick And Morty é praticamente impossível, mas melhora em muito experiência de visualização, porque se absorvem melhor os pormenores. Eu estou a meio da segunda season para não ter que esperar uma eternidade pela terceira, a estrear em Março deste ano.

Uma good trip em forma de niilismo

Não necessitamos mesmo de drogas para ver esta série, porque toda a série é, efectivamente, uma good trip. Aliás, sou menino para dizer que os criadores disto (Justin Roiland e Dan Harmon) fumaram muito para idealizar e escrever coisas como esta:

No entanto, tenho um amigo meu que me confessou ter visto as duas temporadas todo ganzado. O que é incrível e, verdade seja dita, mil vezes mais divertido. Experimentem vocês também e depois digam-me.

Próximas séries deste género que vou ver: Adventure Time e Bojack Horsemen.

Entretanto, e no que diz respeito a cenas mais actuais, estou a acompanhar a última temporada de Sherlock e também Black Mirror. Foda-se, tenho tanto para falar sobre Black Mirror! Mas isso fica para a semana.

E vocês, que séries andam a ver? Já viram esta?

“Nobody exists on purpose. Nobody belongs anywhere. Everybody’s going to die. Come watch TV”

Written by O Adiantado Mental